Y tu

Março 3, 2008

0303y-tu

r.filgueira

quien eres ¿?

47 Respostas to “Y tu”

  1. Mrs_Noris said

    Não sou nada.
    Nunca serei nada.
    Não posso querer ser nada.
    À parte isso, tenho em mim todos os sonhos do mundo.(…)
    Álvaro de Campos (Tabacaria)

  2. r.filgueira said

    “…Que sei eu do que serei, eu que não sei o que sou?…” Álvaro de Campos (Tabacaria)

    um xii, Mrs Noris

  3. tangas said

    Quem és tu que assim vens pela noite adiante,
    Pisando o luar branco dos caminhos,
    Sob o rumor das folhas inspiradas?

    A perfeição nasce do eco dos teus passos,
    E a tua presença acorda a plenitude
    A que as coisas tinham sido destinadas.

    A história da noite é o gesto dos teus braços,
    O ardor do vento a tua juventude,
    E o teu andar é a beleza das estradas.

    Sophia de Mello Breyner Andresen (sinto-me mais feminista, pronto)

  4. r.filgueira said

    Porque os outros se mascaram mas tu não
    Porque os outros usam a virtude
    Para comprar o que não tem perdão.
    Porque os outros têm medo mas tu não.
    Porque os outros são os túmulos caiados
    Onde germina calada a podridão.
    Porque os outros se calam mas tu não.

    Porque os outros se compram e se vendem
    E os seus gestos dão sempre dividendo.
    Porque os outros são hábeis mas tu não.

    Porque os outros vão à sombra dos abrigos
    E tu vais de mãos dadas com os perigos.
    Porque os outros calculam mas tu não.

    Sophia de Mello Breyner Andresen

    um xii, tangas

  5. aNa said

    eu sou o que sou e já me dá uma trabalheira desgraçada ser assim!
    (pronto, não descobri nenhuma poesia à altura do que foi colocado – estou com preguiça!)

    bom dia! (acho que é mais, boa tarde…)

  6. r.filgueira said

    I am what I am
    I am my own special creation
    So come take a look
    Give me the hook
    Or the ovation
    It’s my world
    That I want to have a little pride
    My world
    And it’s not a place I have to hide in
    Life’s not worth a dam
    Till I can say
    I am what I am

    I am what I am
    I don’t want praise I don’t want pity
    I bang my own drum
    Some think it’s noise I think it’s pretty
    And so what if I love each sparkle and each bangle
    Why not see things from a different angle
    Your life is a shame
    Till you can shout out I am what I am

    I am what I am
    And what I am needs no excuses
    I deal my own deck
    Sometimes the aces sometimes the deuces
    It’s one life and there’s no return and no deposit
    One life so it’s time to open up your closet
    Life’s not worth a dam till you can shout out
    I am what I am

    I am what I am

    I am what I am
    And what I am needs no excuses
    I deal my own deck sometimes the aces sometimes the deuces
    It’s one life and there’s no return and no deposit
    One life so it’s time to open up your closet
    Life’s not worth a dam till you can shout out
    I am what I am

    I am I am I am good
    I am I am I am strong
    I am I am I am worthy
    I am I am I belong

    I am

    I am

    Who whoooo etc.
    I am

    I am I am I am useful
    I am I am I am true
    I am I am somebody
    I am as good as you

    Yes I am

    um xii, aNa

  7. aNa said

    obrigada pela escolha.
    é excelente. gosto de tudo – da letra e da música!

  8. r.filgueira said

    Nao tem que agradecer as palavras sao suas

    “eu sou o que sou e já me dá uma trabalheira desgraçada ser assim!”

    “I am what I am
    I am my own special creation…”
    😉

  9. Mrs_Noris said

    A resposta essa pergunta é difícil. Se soubéssemos quem somos deixávamos de seguir as pressões da sociedade sobre aquilo que se deve ou não fazer.
    Uma coisa é certa, toda a gente tem o seu lado mais negro, e às vezes nem nos apercebemos que ele existe.

    E essa imagem (gosto dos tons)… Para subirmos temos mesmo de passar pelos estilhaços…

  10. r.filgueira said

    pois, Mrs Noris, os estilhaços da imagem é de um espelho…

  11. aNa said

    ai, r.filqueira e quebrar assim espelhos não dá azar nem nada?😉
    (eu não acredito no azar…)

  12. r.filgueira said

    azar ontológico ?¿?
    azar epistemológico ¿?¿?

    Azar nem sempre é sinonimo de fatalidade😉

  13. aNa said

    não sei qual deles. mas da próxima vez que ouvir isso, pergunto à pessoa a qual se refere😉

    pois, azar a mim cheira-me mais a desculpa.

  14. r.filgueira said

    O unico que traz má sorte é ser
    supersticiosa, credula e ignorante…

    Há muita falsa imagem que tem de se romper, nao lhe parece¿?¿

  15. aNa said

    voltando atrás.
    ora, não sendo sempre sinónimo de fatalidade, será então sinónimo de quê, o tal do azar?

  16. r.filgueira said

    Oh, aNa estas segundas feiras…😉

  17. tkm said

    tu NORA😉

  18. Só Maria said

    Estou convencida de que a resposta à pergunta “Quem és tu?” ou por outras palavras, “Quem sou eu?”, está na base das respostas a qualquer outra pergunta existencial. E provavelmente esta é a mais ignorada. Porque custa saber quem realmente somos.

    Ao sabermos quem somos, sabemos o que somos supostos fazer com a nossa vida. Sabemos porque e para quê existimos. Deixamos então de seguir as pressões à nossa volta sobre o que devemos ou não fazer.

    […]Quem sou além daquela que quero ser?
    Pura, sábia e de espírito em paz
    Justa, mesmo que por um instante,
    Forte, mesmo sem músculos,
    E corajosa o suficiente para dizer “tenho medo”

    Mas quem sou eu além daquela que aqui está?
    Sou várias, menos esta.
    A que aqui estava, jamais está
    E jamais estará
    Sou eu o que fui e cada vez mais o que quero ser

    Mudo, caio, levanto-me, desapareço, apareço, bato, apanho, odeio, amo…
    Mas no momento seguinte será diferente
    Posso estar no caminho da perfeição
    Cheio de imperfeições

    Sou o que você vê…
    Ou o que quero mostrar.
    Mas se olhar por mais de um segundo,
    Verá vários “eus”,
    Eu o que fui, eu o que sou e eu o que serei. […]

  19. tangas said

    ai que animação… o que eu perco quando ando às fotografias.

  20. r.filgueira said

    “Quem sou eu além daquela que fui? …”
    Christian Gurtner

    Só Maria,

    Nada es nunca como siempre. En este mundo de cambios constantes evolucionar no es una opcion, es la sobrevivencia…

  21. r.filgueira said

    ai isto agora é assim é tu cá tu lá ?¿?¿
    o sera nuera?¿?¿

    besos
    ps.- tu sim, é que me poens a nora😉

  22. r.filgueira said

    Oh tangas
    antes as fotos que ao sargaço😉

  23. […] só para vos dizer que, a propósito da tertúlia poética espontânea desencadeada por este post da rfilgueira, lembrei-me da lindíssima Pastorale da Teresa Alvarez. Imaginem quem as palavras […]

  24. tangas said

    ainda há disso, r.?

  25. Marta said

    “Sim, sei bem
    Que nunca serei alguém.
    Sei de sobra
    Que nunca terei uma obra.
    Sei, enfim,
    Que nunca saberei de mim.
    Sim, mas agora,
    Enquanto dura esta hora,
    Este luar, estes ramos,
    Esta paz em que estamos,
    Deixem-me crer
    O que nunca poderei ser.”

    Fernando Pessoa

    Quem sou? Sou apenas eu, sendo muitas…
    Numa palavra talvez sonhadora… ou ridícula!🙂

  26. r.filgueira said

    A Amante Ideal…

    …quem te deixou partir, sozinha e frágil?…

    ps.- Oh tangas a menina é mesmo uma romantica… ainda ha disso , sim senhora, já somos duas ;))

  27. r.filgueira said

    Não sei quantas almas tenho.
    Cada momento mudei.
    Continuamente me estranho.
    Nunca me vi nem acabei.
    De tanto ser, só tenho alma.
    Quem tem alma não tem calma.
    Quem vê é só o que vê,
    Quem sente não é quem é,
    Atento ao que sou e vejo,
    Torno-me eles e não eu.
    Cada meu sonho ou desejo
    É do que nasce e não meu.
    Sou minha própria paisagem;
    Assisto à minha passagem,
    Diverso, móbil e só,
    Não sei sentir-me onde estou.

    Por isso, alheio, vou lendo
    Como páginas, meu ser.
    O que segue não prevendo,
    O que passou a esquecer.
    Noto à margem do que li
    O que julguei que senti.
    Releio e digo : “Fui eu ?”
    Deus sabe, porque o escreveu.

    “Não sei quantas almas tenho”Fernando Pessoa

    xii, Marta

  28. Cátia said

    Quantas vezes
    Já me perguntaram
    Quem és tu…
    Como és tu…
    Quantas perguntas…
    Quantos julgamentos…
    Quantos enganos…
    Quantos…

    Tudo é tão simples
    Sou assim…
    Nasci e cresci
    Sou amor, sou paixão…
    Sou amiga, sou mulher…
    Sou carinho, sou ternura…
    Sou ciumenta, sou teimosa,
    Sou frágil, insatisfeita…

    Sou uma mulher que luta,
    E uma menina que chora quando perde.
    Sou uma mulher que briga,
    E uma menina que brinca.
    Sou uma mulher correcta,
    E uma menina travessa.

    Sou simplesmente eu mesma,
    Nas horas em que erro,
    Ou nas horas que acerto.
    Sou o que sempre fui
    Seja aqui seja lá
    Seja onde for…
    Sou HUMANA… Imperfeita…

    … eu sou assim.

    (Cátia in Ticho)

  29. aNa said

    bom dia🙂
    já é terça-feira. já me pode responder à questão lá de cima?

  30. r.filgueira said

    “Porque eu sou do tamanho do que vejo, e não do tamanho da minha altura..”
    xii, Cátia

  31. r.filgueira said

    podera ser sinónimo de azar/casualidade essa situaçao porque as consequencias apesar de serem independientes, podem formar parte de acontecimentos…

  32. aNa said

    obrigada pela resposta.
    fico-me por aqui – como diz a tangas, a lua está em caranguejo e (acrescento) eu devo estar lerda de todo😀

  33. r.filgueira said

    um nadica😉
    oh se esta … a lua em caranguejo e caranguejo na lua

  34. Marta said

    Belíssima escolha! E acertada como era de prever!🙂

  35. r.filgueira said

    Marta, já sabe …

    um abraço

  36. tangas said

    esqueci-me de dar resposta ao romantismo.oh…

  37. r.filgueira said

    ja deu…oh se já deu…

  38. tangas said

    é. derreto…

  39. r.filgueira said

    excelente escolha…
    diria mesmo exepcional😉

    ps.- De quanto tempo dispoem… ¿?

  40. tangas said

    isso é comigo, menina r.?

  41. r.filgueira said

    é pois, menina tangas😉

  42. tangas said

    estou tramada consigo…
    não há prospectiva que me valha.

  43. Cátia said

    Sou assim sem duvida, muito para além que dizem que sou, do que vêem, da “altura” que tenho… Sou o que vejo, o que penso, o que sinto… Quero chegar aqui e tentar chegar mais além… Chegar todos os dias um bocadinho mais longe!

    xii Rosarinho

  44. r.filgueira said

    Catia, poucos sao os que sabem qual é o seu caminho😉

    Ultreya Suseya

  45. Cátia said

    Rosarinho,

    Hoje fiz um pequeno desafio a algumas amigas que conheci por este mundo virtual. Venho aqui, desafia-la tambem.

    O dia da Mulher está aí a chegar, e surgiu-me a ideia para um post para esse dia. Recentemente criei um blog de partilha com os amigos (Ticho e Amigos). Pedi às “Grandes Mulheres” que tive a felicidade de cruzar caminho, para que me enviarem uma frase, um pensamento, um pequeno poema que lhes toque especialmente… No sabado coloco-as no Ticho e Amigos.

    Seria uma honra se aceitasse partilhar um pouco de si comigo e com as minhas amigas.

    xi

  46. r.filgueira said

    é toda uma honra Catia que se tenha lembrado da minha pessoa.
    nao aceito desafios, premios etc… mas como ate faz sentido – ainda nao respondi quem sou…;)

    Ha uma frase que sempre digo e me caracteriza tanto:

    Se um dia precisares de uma mao – ja sabes – podes contar com as minhas duas (abertas ou fechadas dependera de ti.)

    Sao muitos os que me conhecem pessoalmente de uma vida e creio que o meu passado avala o meu presente e responde pelo meu futuro.

  47. G said

    Tambem gostava de saber… :-0

    Abraço!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: